Vereador Cristiano promove encontro de aproximação de Vendinha e Rua Nova com o Executivo

por adm publicado 14/11/2019 11h07, última modificação 14/11/2019 11h07
Na manhã de quarta (13), o vereador Cristiano Braatz (MDB) - Von promoveu reunião na Câmara com moradores de Vendinha e Rua Nova e o Executivo, para ouvir as suas reivindicações e cobrar providências quanto à infraestrutura e pavimentação de ruas das localidades.

Diz tratar-se de uma “questão histórica, pois existem várias ruas em estado precário, com buracos e problemas quanto ao escoamento da água”. Ilustrando com a apresentação de fotografias, frisou: “Vendinha está numa situação muito ruim”.

         Além de Cristiano e o vereador Juarez Silva (PTB), participaram moradores das duas localidades, como Décio e João Dionísio, Maria Erotilde, Leonardo Garcia, Gabriel e Miguel Dias, o Chefe de Gabinete, Rafael Riffel e os secretários de Desenvolvimento Rural, Ari Arnaldo Müller e de Obras, Ronaldo Buss.

          Segundo o morador Décio Pereira dos Santos, da comissão pró-Vendinha, “nossas ruas estão tudo abandonadas há nem sei quanto tempo. está crescendo mato. Numa delas, tivemos que abrir uma valeta para a água escoar. Há uns quinze dias, eu mesmo botei um reboque no meu carro e comecei a trazer um material que consegui, colocando-o na Rua Eva Kuhn. Ali è uma buraqueira, tem valeta de cima a baixo. Quando melhorar o tempo, vou buscar mais material para colocar, porque a água já levou o pouco que tinha”.

Reclama que o ideal seria a adoção de providências definitivas. “A rua asfaltada, lateral à BR 386, vai acabar”, protesta, referindo-se aos buracos que vão acabar desfazendo o pavimento. “A Prefeitura deveria entrar em contato com a Concessionária CCR, verificar o que poderia se fazer com um material, para tampar os buracos”. Cita que, por contrato, a concessionária tem obrigação de realizar melhorias na rua lateral somente no ano de 2024. Em função disso, defende que neste momento a Prefeitura faça contato com a CCR, reivindicando a manutenção da rua, “para não se acabar o resto de asfalto que ainda existe”.

         Leonardo Garcia, de Rua Nova, comenta que com o material colocado ficou bom, “mas temos sofrido bastante para passar com os caminhões para cima e para baixo, por ali, é toda hora. Passar caminhão por ali está difícil. Vocês tem ideia se existe algum projeto, para se asfaltar, ali?”

Histórico de problemas

         Conforme o vereador Juarez Silva, há muitas situações em Vendinha que precisam ser vistas. Quanto à rua, ela tem um histórico de problemas. Tem canalização em uma parte, mas a água acaba não escoando pela tubulação, mas sim pelo meio da rua, com isso, abrindo valetas. ”Anteriormente, estive lá com o secretário de Obras, à época. Assumido o compromisso de se resolver o problema da rua, o que acabou não acontecendo. Recentemente, estivemos lá de novo, com o secretário de Obras. Situação verificada ficou-se de resolver, mas acabou não acontecendo, ainda. Precisaria ser feita alguma ação para que a água não escorra pelo meio da rua”.

         O secretário de Obras, Ronaldo Buss, diz ser importante que as comunidades, organizadas, saibam como funciona o processo, para serem ouvidas. Acrescenta que a Prefeitura, como gestora, só consegue instrumentalizar estas demandas ouvindo as comunidades e planejando ações. E que, se existem recursos disponíveis e a demanda está contida no Orçamento, a Prefeitura a executa. No que se refere somente à manutenção, existindo verbas, algo pode ser viável de se fazer, mas quando se trata de problemas de maior extensão, estruturais, é importante a Prefeitura estar presente, para ouvir os moradores.

“Tanto os de Vendinha como os de Rua Nova podem se mobilizar e marcar uma audiência com o prefeito, diretamente em seu gabinete, que ele irá recebê-los juntamente com o secretário Ari, o Chefe de Gabinete e comigo, aí se torna um processo mais ágil”, comenta Buss, acrescentando ser importante que os vereadores acompanhem os moradores na audiência, para também ser um instrumento de mobilização.

Quanto às ruas paralelas à BR-386, explica que são faixas de domínio, antes pertencente ao DAER, e que foram concedidas, neste trecho, para a CCR. “A competência, a obrigação legal de manutenção, as intervenções, são da CCR”, diz, acrescentando que dentre as obrigações decorrentes da concessão terá que ser regularizado aquele acesso. “Quanto ao caso da Vendinha, até hoje nada foi feito. Isto é que causa reclamações”, acentua o vereador Cristiano Braatz.

Nova reunião em duas semanas

         Salientando a importância de que sejam dadas condições de trafegabilidade às estradas do interior, o secretário de Desenvolvimento Rural, Ari Müller, avalia que a situação melhorou bastante, pois foi colocado muito material como saibro, brita e “rachão”, assim como há maior quantidade de máquinas trabalhando: “quando assumi a secretaria, tinha só uma patrola funcionando, um caminhão “toco” e um truck. Hoje, estamos mais bem equipados, mas não ainda como teria que ser feito”, relata, manifestando o compromisso de que alguma ação vai ser executada, e pediu que “São Pedro dê uma trégua, não muito, porque precisamos de chuva, também”.

         O Chefe de Gabinete, Rafael Riffel, explicou que compareceu a pedido do prefeito Kadu Müller, com a tarefa de fazer um levantamento das informações, a fim de que se buscassem as melhores alternativas para corrigir as defasagens existentes. “Vamos conversar com a CCR sobre o que a concessionária tem, por obrigação, fazer”, comenta, referindo-se às obras previstas no contrato de concessão, no que diz respeito às ruas laterais à rodovia.

          No final, o vereador Cristiano Braatz propôs que no prazo estimado de duas semanas, ocorresse uma nova reunião com os mesmos participantes, para ser avaliada a situação de atendimento das reivindicações.